Recomendações

Recomendações



1. Aterramento: observar distâncias entre o aparelho e o sistema do rotacionado. Quanto menor for, melhor será a potencialidade.

2. Qualidade do arame utilizado: sempre recomendar arames novos triplamente galvanizados e desaconselhar o reaproveitamento dos arames já existentes (muitas vezes já oxidados, que causa uma resistência extra).

3. Isoladores adequados: utilizar somente isoladores que tenha proteção contra raios ultravioleta. Ficar atento a isoladores inadequados como mangueirinhas das diversas espécies e outros isoladores a venda no mercado que não possuem o devido tratamento conta radiação ultravioleta.

4. Qualidade da conexões: as conexões exercem algum tipo de resistência na passagem do pulso elétrico. Com os grampos adequados, esta perda é mínima e a garantia da flexibilidade de podermos abrir ou fechar as conexões (fazendo o efeito da chave interruptora) com resistência mínima é extremamente importante. Por outro lado, conexões mal feitas poderão determinar perdas consideráveis de energia que se multiplicam geometricamente quanto maior for o sistema.

5. Quantidade de porteiras: a qualidade e número de porteiras e as conexões das mesmas também são pontos importantes a levarmos em consideração. Muitas porteiras são feitas "na fazenda" com canos e arames enrolados que podem representar perdas significativas, principalmente a medida que seu número aumente.

6. Cabos subterrâneos: as passagens subterrâneas e pontes elétricas são feitas, muitas vezes, com materiais inadequados, como o próprio arame da cerca simplesmente passado dentro de uma mangueira. Tais passagens, provavelmente, serão fontes de graves problemas num futuro próximo, pois quando em curto entram em contato direto com o solo. Deve-se observar que quanto maior o número de passagens subterrâneos, melhor deverá ser a qualidade dessas passagens com o uso de equipamentos adequados, pois influenciará diretamente no desempenho do sistema como um todo.  

7. Tempo de instalação: é sabido que o arame sofre modificações em sua superfície de um ano para outro podendo alcançar estágios avançados de corrosão em pouco tempo, dependendo da proximidade da costa marinha ou de indústrias químicas. Da mesma forma, alguns isoladores de baixa qualidade têm seu funcionamento comprometido entre 6 meses e 2 anos. A tendência das conexões de má qualidade também é de formar ferrugem num curto espaço de tempo, assim como o arame passado por dentro de mangueiras. O ideal é sempre observar essas depreciações.

8. Expansão futura do sistema: prever ampliações no sistema e criação de outros módulos para que já se possa avaliar necessidades futuras de equipamentos a serem utilizados.